quinta-feira, 18 de julho de 2013

Instalação Luminária Campo Magro

Nos dias 27 de junho e 09 de julho foi feita a instalação das luminárias do projeto LEDHIS em duas casas da Comunidade Boa Vista em Campo Magro. A instalação das luminárias LED tem o objetivo de testar in-loco a funcionalidade, bem como, verificar a experiência do usuário com o produto.

Na visita, foram os pesquisadores responsáveis pelo projeto, um engenheiro elétrico e um marceneiro que auxiliaram na instalação das luminárias.


A luminária LED é composta por um sistema central e acompanha três módulos acopláveis. É possível realocar os módulos quando existir a necessidade de aumentar a intensidade lumínica de outros ambientes (Figura 1).

Figura 1: Instalação da luminária LEDHIS

O controle liga/desliga tando do sistema central quanto dos módulos quando estes estiverem conectados ao corpo principal é realizado por um interruptor fixado na parede. O Interruptor é dividido em 4 botões identificados por cores iguais as faixas coloridas do sistema central e e de cada módulo (Figura 2).

Figura 2: Interruptor Liga/Desliga da luminária.

Nas fotos a seguir é possível verificar a intensidade lumínica com luminária LED já instalada na casa.







quarta-feira, 17 de julho de 2013

Reunião com a Cohapar

As ideias geradas no Workshop de criação foram transformadas em material gráfico para serem apresentadas para a COHAPAR e assim obter feedback da empresa.


No dia 25 de Junho aconteceu a segunda reunião com a empresa parceira, a COHAPAR, para apresentar os conceitos gerados no workshop precedente.

Foi feita uma pré-validação da analise estratégica e do projeto informacional com apresentações de conteúdo figura (1)


Figura 1: Reunião COHAPAR
Depois foi apresentado o projeto conceitual com a explicação da ferramenta usada durante o workshop e os quatro conceitos gerados com o storyboard impresso para ajudar a equipe da COHAPAR a escolher o conceito mais próximo da estrategia da organização.

Assim, são apresentados os quatro cenários desenvolvidos no Workshop de criação para a equipe da COHAPAR listados abaixo figura (2).



 

 


Figura 2: Cenários desenvolvidos no Workshop de criação

Também foram apresentados os quatro Storyboards desenvolvidas em forma de cartões para facilitar a compreensão da equipe. Figura 3, 4, 5 e 6.


Figura 3: Storyboard CBW Light

Figura 4: Storyboard Light Combo

 Figura 5: Storyboard PSS Tarifa Social

Figura 6: Storyboard Social Lighting

Após a apresentação dos conceitos, a COHAPAR achou interessante unir duas das ideias apresentadas, Light Combo e Social Lighting para desenvolver o serviço futuro.

Para finalizar a reunião foi realizada um atividade para envolver a empresa e ajudar a equipe do NDS a entender melhor as características dos atores, da experiência, das atividades e dos touchpoint, Figura 7.


Figura 7: Mapa Mental

A reunião possibilitou alinhar os conceitos gerados com as estratégias da Cohapar. No entanto, feito a seleção pela empresa, o conceito será levado para o usuário participar do desenvolvimento através da produção de um vídeo.




terça-feira, 16 de julho de 2013

Workshop Criação

No dia 12 de Julho realizou-se no NDS (Núcleo de Design e Sustentabilidade) o workshop de criação de conceitos para o projeto Service Design LEDHIS.
A equipe era formada por oito pesquisadores do Núcleo de Design, e o objetivo foi desenvolver quatro conceitos sobre o serviço de iluminação.
No primeiro momento foi apresentado à unidade de satisfação e os requisitos do sistema para entender qual era o foco do projeto. Após, foi apresentado à ferramenta de criação, “diagrama de polaridade”, que tem o objetivo de identificar visualmente as principais particularidades do sistema e estabelecer o nível de prioridade em que se encontram. As informações inseridas nas extremidades do diagrama podem variar de acordo com as prioridades do caso analisado.
Apresentação da ferramenta de criação
O Diagrama de Polaridade apresenta quatro extremidades. A linha da horizontal trata-se do nível de envolvimento de stakeholders no provimento de uma data unidade de satisfação. Já a linha da vertical a escolha se dá quanto ao nível de envolvimento do usuário no provimento de sua satisfação.

                                                              Diagrama de polaridade
A segunda etapa foi utilizada a técnica de brainstorming livre com duração de 10 minutos, onde foi solicitado para os participantes pensarem em possíveis conceitos para o serviço de iluminação e transcrever as ideias em Post-Its. Após, cada participante posicionou suas ideias no diagrama de polaridade.
Pesquisadores posicionando os post-its no Diagrama de Polaridade

A terceira etapa, os participantes foram divididos em quatro grupos de duas pessoas, cada grupo ficou responsável por um quadrante do diagrama de polaridade a fim de, traduzir as idéias geradas para chegar a um único conceito e utilizar com um nome representativo.
Pesquisadores conversando sobre as ideias geradas

Os quatros conceitos desenvolvidos foram: (1) CWB Light, (2) Social Lighting, (3) PSS Tarifa Social, (4) Light Combo.
Os participantes também procuraram representar as idéias geradas através de um teatro improvisado, também conhecido como storytelling, do funcionamento do serviço.
 Interpretação dos conceitos gerados

terça-feira, 2 de julho de 2013

Análise Informacional

A segunda etapa, depois da Analise Estratégica, é o Projeto Informacional que tem como metas compreender o contexto do projeto (político, cultural, ambiental, social e econômico), definir a unidade de satisfação do sistema produto + serviço e decidir os requisitos do projeto.

No projeto Service Design Ledhis foram usadas duas pesquisas anteriores, o projeto E-Wise e o projeto Ledhis.

Nos dois projetos assim como no projeto atual o usuário que se quer alcançar é aquele de famílias de baixa renda com o máximo de três salários mínimos por mês.

No projeto E-Wise foi aplicada uma survey com 32 famílias da comunidade Mirante de Iguaçu com o objetivo de identificar os hábitos de consumo da população de baixa renda. A dinâmica foi aplicada por meio de um questionário dividido em grupos de perguntas: perfil do entrevistado, características da habitação, consume de água, consumo de energia e interesses.

Perfil dos entrevistados na etapa da survey
Fonte: Daros (2013)

Nota-se, por meio do quadro acima, que a maior parte das casas são compostas de 3 à 4 integrantes e por pessoas que não completaram o ensino fundamental. 70% das famílias habitam a Comunidade há mais de 19 meses, o que indica que o consumo de energia, possivelmente, está consolidado. Percebe-se, ainda, que é quase unânime a figura feminina à frente dos afazeres domésticos das casas onde a survey foi aplicada.

A pesquisa desenvolvida no projeto Ledhis foi uma pesquisa etnográfica feita com uma família da comunidade de Piraquara, para conhecer em profundidade as necessidades da família.

Os resultados levantaram dados interessantes sobre os gastos das famílias e seus hábitos  relacionados com as medidas econômicas de água e energia e a insatisfação na conta de luz.
Na figura abaixo é demostrado as principais medidas de economia realizadas pelas famílias de HIS.

Medidas de economia em HIS
Fonte: Daros (2013)

Depois da analise e discussão desses dados chegou-se a conclusão que a unidade de satisfação do usuário será: possibilitar a economia de energia e um conforto lumínico na residência, além de conscientizar as famílias quanto aos hábitos de consumo para reduzir os gastos.


Sobre os requisitos do sistema foi definido que é necessário (1) agregar valor ao ciclo de vida do produto ligado ao serviço, (2) permitir a reorganização do sistema, (3) considerar as necessidades lumínicas do usuário e reduzir os (4) reduzir os gastos energéticos.

Comunidade Campo Magro
Fonte: Ledhis (2013)

Para o projeto Service Design Ledhis 2013 as atividades com o usuário serão realizadas na comunidade de Campo Magro.


sexta-feira, 17 de maio de 2013

Workshop 1.0


A equipe do Projeto Service Design LEDHIS promoveu no dia 6 de maio, o Workshop 1.0 para dar início à etapa de Análise estratégica da COHAPAR.  empresa parceira, em conjunto com seus representantes. A Análise Estratégica da Organização tem como objetivo compreender o sistema original da empresa, considerando tanto sua estrutura quando suas competências internas.

A primeira fase do workshop se desenvolveu com a inserção do conteúdo a ser aplicado no projeto. Definiu-se, para os participantes, alguns conceitos de Design de Serviço, a proposta e as etapas do projeto, a equipe de pesquisa e os prazos estipulados.

Posteriormente, foram apresentados e realizada as atividades do Workshop 1.0 do diagnóstico estratégico que seriam aplicadas: 5 Forças de Porter, Análise de Stakeholders, Análise SWOT e Matriz BCG.  O Workshop durou em torno de 2:00 horas onde foram utilizados diagramas, postits e canetas e registrada com uma camêra filmadora e máquina fotográfica.

O resultado deste workshop será apresentado em um relatório que servirá de base para as etapas seguintes (Projeto Informacional, Projeto Conceitual, Detalhamento e Implementação).



As apresentações utilizadas no Workshop 1.0 estão disponíveis nos links abaixo:

http://www.4shared.com/office/qoteMV0d/Workshop_1.html?

http://www.4shared.com/office/wq9BOLAK/ANALISE_ESTRATEGICA_1.html?




Service Design LEDHIS


O Projeto LEDHIS entra em sua segunda etapa que consiste no desenvolvimento do serviço de iluminação com tecnologia LED para Habitações de Interesse Social . Nesse segundo momento o projeto contará com a parceria da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar)  juntamente  com a equipe de pesquisadores do Núcleo de Design e Sustentabilidade (NDS) para o processo de concepção do serviço.

Nesse contexto, o desenvolvimento de um serviço de Iluminação com tecnologia LED para as Habitações de Interesse Social pode trazer vários aspectos positivos para as famílias e também para a Empresa. Pode ser mencionado a redução de custos na conta da luz e auxiliar as famílias a se manterem dentro da Tarifa Social de Energia Elétrica (benefício criado pelo Governo Federal, que concede desconto no pagamento da conta de energia elétrica para famílias de baixa renda, cujos domicílios consomem até 220 KWh de energia por mês). Além disto, o projeto deverá contribuir para identificação de oportunidades no estabelecimento de novos modelos de negócios e estratégias não convencionais para o fortalecimento da imagem corporativa.

O projeto utiliza um método que integra aspectos da Methodology for Product Service-System Design, proposta por Vezzoli (2007) e o modelo de referência para o Processo de Desenvolvimento de Produto proposto por Rozenfeld et al. (2006) e Costa Junior (2012). O método utilizado segue as seguintes etapas de desenvolvimento:


Figura 1: Modelo de Referência para o Design de Serviços Ecoeficientes
Autor: Costa Junior (2012)

O projeto pretende realizar as etapas de Análise Estratégica, Projeto Informacional, Projeto Conceitual, Detalhamento e Implementação (Projeto Detalhado e a Prototipagem):

Análise Estratégica: Esta fase tem o objetivo de coletar informações de forma colaborativa sobre as estratégias da organização, portfólio de produtos e serviços, ambiente interno e externo e stakeholders importantes no desenvolvimento de suas soluções, permitindo instrumentalizar o desenvolvimento de um planejamento estratégico.

Projeto Informacional: A fase de Projeto Informacional propõe coletar informações sobre o usuário, o contexto de projeto, os stakeholders e as oportunidades para o atendimento dos critérios ambientais da sustentabilidade. Essas informações irão orientar a geração de conceitos e alimentar as fases posteriores.

Projeto Conceitual:  A fase de Projeto Conceitual do Serviço determina um ou mais serviços que irão atender as necessidades do usuário a partir do contexto de referência. Nessa fase concentram-se principalmente os processos de criação, representação e seleção de soluções para o atendimento da unidade de satisfação do projeto.

Detalhamento e Implementação
[1] Projeto Detalhado
A subfase de Projeto Detalhado tem a função de finalizar o desenvolvimento do(s) conceito(s) escolhidos, especificando suas características e funcionalidades.
[2] Prototipagem
A subfase de Prototipagem se refere à atividade de teste da experiência do serviço, propondo verificar a validar o conceito.
[3] Implementação
A subfase de Implementação fornece a organização informações de como gerenciar, controlar e implementar o projeto desenvolvido.

O Desenvolvimento do projeto ocorrerá através de reuniões/workshops com colaboradores da Cohapar das áreas de engenharia, arquitetura, administração e marketing. 


segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Avaliações LACTEC 2

Na sexta-feira (14/12/12) foram realizadas avaliações com os novos modelos de LED utilizados no projeto, bem como o sistema de controle desenvolvido pela equipe de Engenharia Elétrica da UFPR, parceira desde o início do projeto.
O objetivo das avaliações era obter informações sobre o funcionamento dos LEDs para posterior comparação com os LEDs utilizados anteriormente.
Para as avaliações, foi utilizado o modelo de luminária desenvolvido pelo mestrando Henrique Serbena. Esta luminária possui o corpo feito em porcelana, e visa efetuar a iluminação geral dos ambientes, diferentemente da versão anterior da luminária, que, além da iluminação geral, efetua a iluminação direta e indireta do ambiente.
Os LEDs selecionados para o novo modelo da luminária foram os desenvolvidos e produzidos pela Nichia, empresa japonesa de tecnologia, detentora da patente sobre o LED azul. Estes LEDs, segundo a fabricante, podem atingir a eficiência lumínica de 115 lúmens/watt. Uma lâmpada fluorescente compacta possui cerca de 60 lúmens/watt. Contudo, não foi possível obter qual a forma de medição desta eficiência pela Nichia, pois a distância do luxímetro para com os pontos de luz influencia no resultado dos testes.

Luminária avaliada
Também foram feitas comparações entre diferentes elementos de difusão da luz, afim de se obter conhecimento de qual elemento utilizar na instalação em residências.
As avaliações mostraram que os LEDs da Nichia possuem eficiência muito maior do que os utilizados anteriormente no projeto, o que justifica a alteração de fornecedor. A eficiência chegou a ser 100% superior ao modelo utilizado anteriormente.
Uma questão que foi observada nas avaliações foi o aquecimento proveniente dos LEDs em funcionamento máximo, o que implica em mudanças na instalação da luminária e mudanças com relação aos dissipadores de calor da mesma. Vale lembrar que a vida útil de um LED é determinada pela temperatura de operação do mesmo. Caso a temperatura supere a margem de segurança, que varia entre os produtos, a vida útil dos mesmos pode sofrer uma queda drástica, podendo, até mesmo, parar de funcionar de maneira permanente.